Efeito holofote | Folha de S. Paulo - p. 2 - 22.09.1998

Duas idéias vêm à mente quando se ouve falar em prisão. Pensa-se no ato por meio do qual se priva a liberdade de alguém e no Iugar onde ficam os encarcerados. De um modo ou de outro, a palavra "prisão” contém carga emocional, que provoca temor. Essa característica ocasiona, muitas vezes, o uso simbólico da medida, no âmbito do processo criminal.

Em vez da obediência às restritas disposições legais, acaba-se por pedir a prisão em situações que não autorizam o emprego de providência tão extrema. Nos casos de repercussão, não raro, pleiteia-se o aprisionamento antes da condenação irrecorrível, como forma de expressar suposta eficiência do sistema penal ou pretensa coragem do agente público, voltado à apuração dos fatos.

 

Veja artigo completo em PDF



voltar

© 2014 asp
apitombo@mpp.adv.br